terça-feira, 22 de novembro de 2016

punheta no lava jato com amigos

Me chamo marcos paulo tenho 15 anos  e, no  bairro chamado Aerolandia,perto do aeroporto de Fortaleza .
isso aconteceu a uns quatro meses  atrás.
Meus pais trabalhavam em outra cidade chamada horizonte em uma fabrica de bebidas e, à tarde, depois da escola, eu vivia brincando com os meninos na rua.
Meu primo Felipe, um pouco mais velho do que eu, conseguiu um bico em um Lava Jato de carros e, por isso, nos finais de semana sempre tinha grana.
Eu, pedi pra ele arrumar uma vaga pra mim lá, mas o dono, Israel , de cerca de 28 anos, disse que eu não podia ser contratado por ser muito novinho.
Mesmo assim, eu ia lá, passava a tarde com os os meninos observando eles lavar e enxugar os carros, eram cerca de cinco, todos na mesma faixa etária. Ás vezes eu os ajudava a limpar os carros, espontaneamente e, eles me retribuíam pagando Coca-Cola e pastéis no final da tarde.
Eu adorava ficar entre eles, ouvindo eles falarem de todo tipo de assunto e oo melhor de mulher  que falavam.
Em uma das tardes, com forte calor, em Fortaleza fiquei por lá, entre eles, quando fechou um forte temporal na cidade. Logo, acabou o trampo deles, pois ninguém iria lavar o carro com tempo chuvoso. Israel, o dono, embarcou no carro e foi embora, encarregando os menino de fecharem o galpão quando terminassem de arrumar as coisas.
 Em instantes, estávamos lá eu e mais cinco moleques. Bebíamos coca-cola sentados em um canto, em bancos velhos de carro. raul era o mais velho, tinha 17 anos, puxou chicletes  e ficou lá, ralaxando.
Entre os papos, rolou o assunto de sexo e tamanho de pau. o
 O Raul só de olho em Felipe e o Zé, que debatiam quem dos dois tinha o pinto maior. O papo esquentou tanto, que os dois foram pro banheiro pra tirar a dúvida, sob forte zuação dos demais. Pronto, o pinto do Zé era maior, mas o do Felipe era mais grosso.
O papo sobre bunda e buceta continuou, alguns relatavam as punhetas que tocavam vendo as primas no banho. Nisso, percebi o volumão que ser formou no jeans do Marcos. Alguém percebeu e ele mesmo, passava a mão por cima do jeans sujo e surrado, enquanto tragava seu cigarro. Ele dizia, : - voces  são uns mole, pau é isso que tenho aqui..
E Foi falando como tinha metido a vara em uma prima mais velha, casada. Todos pararam e ficavam vidrados no volume do raul, ele, sem cerimônia, abriu o zíper e libertou um gigantesco pau, era quase da grossura do meu pulso.
Aí ele desafiou todos: quem tivesse o pau menor de todos, teria que tocar uma punhetinha pra ele e também para os demais e, em contrapartida, ele arranjava a prima puta pra tirar o cabaço dos meninos.. Todos toparam, baixando  seus shorts.
 Eu estava muito tímido e, por azar, meu pintinho era muito pequeno, ainda sem pelos, nem gozava. Diferente dos outros guris, todos com tufos de pelo e forte cheiro de porra gozada na cueca. ]
Confesso que eu táva sentindo muito tesão com aquelas brincadeiras e, logo estendi a mão, que nem fechava, em torno daquele cavalo de pau.
 Quando toquei, senti a pele macia no pau, contrastando com a temperatura quente e a rigidez daquela vara. Me entreguei ao comando de raul, que foi ordenando como fazer. Os outros meninos nos cercaram, já se punhetando. Como raul viu que eu parecia gostar, me mandou punhetar os outro . Eu disse que não e, levei um cascudo .Eu segurei o o pau de um e outro veio por trqaz e segurou o meu pau que estava duro e assim nois moleques batemo punheta . essa tarde deixamos o lava jato todo melado d egala, ehhehe

3 comentários:

  1. me add no grupo do punheta aqui de fortaleza mano

    ResponderExcluir
  2. gosteii da sua historia

    ResponderExcluir
  3. Olá, sou John McAlly, estou montando um grupo de punheteiros héteros do RJ no whatsapp, para moradores de Barra e Jacarepaguá.
    Os interesados, por favor, me enviem email com idade, e número de telefone, e bairro em que moram, para johnmcally@gmail.com

    ResponderExcluir